Notícias

Piscina e infecção do ouvido: Dicas para diminuir os riscos

01/10/2020

Banhos de piscina e infecção do ouvido têm uma relação mais próxima do que gostaríamos. Afinal, o excesso de umidade, o acúmulo de água e a proliferação de bactérias favorecem a manifestação da otite. Pessoas de qualquer idade podem ser afetadas, mas as crianças sofrem mais.

Algumas pessoas apresentam uma suscetibilidade maior para esse problema. Isso, porém, não significa que devam se manter afastadas da água. Ao tomar alguns cuidados, é possível aproveitar a piscina com segurança, garantindo a saúde da audição.

Segue abaixo uma lista de ações que você pode adotar, com você mesmo e com os pequenos, para minimizar os riscos de uma infecção no ouvido após os mergulhos.

 

1. Colocar tampões nos ouvidos

Já que o contato com a água favorece a infecção do ouvido, uma medida muito eficaz é justamente evitar esse contato. Para isso você pode colocar tampões nos ouvidos, impedindo que eles sejam inundados durante o mergulho.

Uma opção caseira é aplicar um pouco (só um pouco) de óleo corporal ou de bebê em um pedaço de algodão e colocá-lo na orelha. O óleo vai impermeabilizar o algodão e impedir a passagem da água. Tenha cuidado com o tamanho do chumaço porque, se for pequeno demais, pode ficar preso no canal auditivo.

Existem também os tampões apropriados para nadadores, feitos em silicone ou sob medida. Eles se moldam ao formato do canal auditivo de cada pessoa preenchendo-o e evitando que a água penetre. São muito seguros e eficazes, sendo utilizados até mesmo por atletas profissionais.

2. Evitar mergulhos muito longos

O problema não está no ouvido ter contato com a água, mas na duração. Quanto maior a exposição, maior também será a probabilidade da infecção do ouvido se manifestar. Assim como, quanto maior o tempo, mais facilmente a cera de proteção do canal auditivo será removida, favorecendo a proliferação de micro-organismos.

Sendo assim, quando estiver na piscina prefira evitar a submersão para minimizar esse contato com a água. Caso mergulhe, evite ficar muito tempo dentro da piscina e procure secar os ouvidos entre cada mergulho para eliminar o excesso de umidade da região.

3. Retirar a água do ouvido após cada mergulho

Após cada mergulho o ideal é que você retire a água que se depositou no canal auditivo, sendo essa uma das melhores formas de prevenir a infecção do ouvido. Afinal, mesmo que você não esteja submerso, se a água não for removida, ela continuará em contato com o ouvido.

Para fazer esse processo, incline a cabeça com a orelha para baixo. Gentilmente, puxe o lóbulo (a ponta da orelha, onde colocamos brincos) para expandir o canal, ajudando a água a escorrer.

 

No caso das crianças, ensine-as a realizarem esse processo sozinhas. Assim, se sentirem algum tipo de incômodo, podem retirar a água facilmente. Também para que façam isso sempre que saírem da piscina, sem precisar recorrer a um adulto.


Fonte:

⟨ VOLTAR